Querosene Amolece Massa De Vidro

A Constituição Das Massas De Vidro

As massas de vidro – também conhecidas como espumas expansivas – tem como principal componente e como material de base o poliuretano. Esse material é composto por diversas cadeias orgânicas, ou seja, aquelas que são feitas através de carbonos com outros elementos químicos, sendo todos esses unidos por meio do que se conhece como ligação uretânica.

Além de ser utilizado para compor as massas de vidro, o poliuretano também pode ser facilmente encontrado em outros itens, como é o gaso das tintas, de grande parte das fibras e também em adesivos com um forte poder colante. Esse polímero carrega esse nome decido ao fato de contarem com as ligações que já foram apresentadas acima, além de também serem cadeias formadas principalmente por carbamato e uretano.

Foi o químico chamado Otto Bayer que desenvolveu o poliuretano, e a principal intenção da criação desse químico era fazer com que se criasse um componente que substituiria a borracha, tudo isso acontecendo ao mesmo tempo em que se iniciava a Segunda Guerra Mundial.

O poliuretano é um polímero bastante versátil, como já foi possível observar acima, e é exatamente por esse motivo que se torna possível achar variados pontos de dureza e de densidade no mesmo, já que cada alteração é feita se modificando o monômero que o constitui. Além dessa mudança da composição, também é possível se alterar essas características citadas com a inserção de alguns aditivos, que fazem com que as propriedades originais do poliuretano se alterem e fiquem mais resistentes a combustão ou até mesmo mais quimicamente estáveis, por exemplo.

Sobre as propriedades mecânicas desses materiais, os fatores que mais influenciam nas mesmas são a funcionalidade geral da molécula e o seu formato geométrico e é exatamente por isso que existem outras variabilidades do poliuretano, como, por exemplo, de existirem alguns com aspectos mais rígidos, outros com aspectos mais macios ou flexíveis, entre outros pontos. Essas características apresentadas podem ser alteradas com o uso de catalisadores, já que esse componente faz com que dentro da própria espuma sejam criadas novas estruturas.

Aplicações Práticas Do Poliuretano

A versatilidade do poliuretano já foi claramente confirmada acima, mas os principais usos dele serão mostrados nessa parte do artigo. Na realidade, o foco de hoje é a utilização do poliuretano como massa de vidro, e isso é possível pelo fato dele ser muito indicado para a utilização como potentes adesivos ou colas, ou seja, ideal para itens que necessitem de uma união mais forte, como é o caso da aplicação e instalação de vidros na indústria automobilística.

Poliuretano

Poliuretano

Porém, é possível encontrar outras aplicações do poliuretano, como por exemplo na forma de verniz ou de qualquer revestimento de madeira, dando assim um excelente acabamento para a peça. Porém, o brilho não é o ponto mais destacado, pois, o verniz de poliuretano não tem a capacidade de penetrar totalmente na madeira como acontece com os outros vernizes. Além disso, quando materiais que foram envernizados com produtos a base do poliuretanos são levados a temperaturas muito elevadas, é possível que eles apresentem partes levemente esbranquiçadas, o que também pode ser considerado um ponto negativo.

Uma outra aplicação do poliuretano, que provavelmente é a mais frequente, é na composição das espumas, que muitas vezes não são vistas explicitamente nos produtos, mas que geralmente se encontram no interior de geladeiras e freezers, ou ainda entre paredes de metal, já que essa espuma possui um alto isolamento térmico.

Mais uma vez falando sobre a aplicação do poliuretano no ramo automotivo, além da fixação dos vidros, também é possível utilizar esse item no interior dos carros, como por exemplo no revestimento do teto, nos locais de apoio da cabeça e dos braços e também nos assentos.

Ramo Automobilístico

Ramo Automobilístico

O poliuretano também pode ser encontrado na composição de calçados, principalmente os femininos, bem como nos preservativos (camisinhas), já que ele funciona muito bem como uma alternativa ao látex, sendo assim, uma opção muito interessante para pessoas alérgicas ou sensíveis.

O poliuretano ficou ainda conhecido como “plástico da engenharia”, já que ele é muito utilizado nas áreas mais técnicas, como é o caso das industrias e das fábricas de modo geral. O poliuretano pode ser encontrado nos tamboreadores das mais variadas máquinas e no revestimento de cilindros e de prensas. Eles também podem ser usados na proteção e no revestimento das tubulações de plataformas de petróleo e de mineração, fazendo assim com que eles ganhem maior resistência a abrasão.

Como Remover Massa De Vidro

            Esse pode ser um grande desafio, falando especificamente do poliuretano sendo utilizado como massa de vidro, já que quando seca, ela a remoção torna-se muito difícil de acontecer. A maneira mais eficiente e segura de fazer esse processo é utilizar produtos específicos para isso, sendo que eles podem ser facilmente encontrados em lojas de materiais para construção e de acabamento ou ainda em lojas online, e após a aquisição, basta seguir as instruções que estão impressas na embalagem de modo preciso.

Querosene Remove Massa De Vidro?

Garrafa Plástica de Querosene

Garrafa Plástica de Querosene

Ainda que existam produtos próprios para a remoção da massa de vidro, existem pessoas que preferem arriscar e utilizar maneiras alternativas, seja por já possuírem em casa, ou por tentar economizar de alguma forma. Um desses produtos alternativos é o querosene, que pode sim acabar funcionando nesse caso, porém, vale ressaltar que é importante manuseá-lo somente em locais abertos e arejados e evitar a qualquer custo chegar com isqueiros, fósforos ou qualquer outra fonte de fogo nesse ambiente, já que esse produto é altamente inflamável.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *