Melhores Pisos Para Serem Usados Nas Áreas Externas da Casa

Quando se faz uma construção ou uma reforma em casa, todos se preocupam com a decoração dos ambientes e deixam o detalhe de pisos para o último e, muitas vezes cometem erros graves por isso. Comumente se pensa primeiro na beleza dos mesmos e até na praticidade quanto à limpeza, deixando a segurança para segundo plano e, às vezes, nem se pensa nela.

Escolher o piso certo para colocar em determinadas áreas da casa deve seguir uma combinação de beleza, praticidade e segurança, especialmente se o local pertence à parte de fora da casa. Nessa área da residência é que se fazem as festas, confraternizações e, por isso, ela fica molhada, escorregadia e suja, então, qualquer deslize pode acarretar machucaduras graves, inclusive quebraduras.

A Escolha Certa do Piso

O piso certo para ser empregado na parte de fora da casa, como em área de piscina, varanda ou jardim, deve ser muito bem escolhido. Ainda que esses lugares não sejam visitados com muita frequência, itens como durabilidade, conforto, segurança, manutenção e estética devem ser levados em conta antes da compra.

Para que se faça uma escolha correta, vale ficar antenado com detalhes como passagem frequente de pessoas e carros, assim como a incidência de sol grande no local e drenagem da água da chuva, por exemplo.

Os Pisos

  • De maneira geral, para esses lugares o mais indicado, segundo os especialistas, é o uso de porcelanatos e cerâmicas. Entretanto, é necessário que se tenha cuidado com a segurança do ambiente, por isso, esses revestimentos precisam ser antiderrapantes para que evitem quedas e ainda outros tipos de acidentes.
  • Há ainda a opção de usar os pisos tidos como cimentícios, que são aqueles à base de pedras com diferentes formas e tamanhos em sua superfície, o que também os transforma em revestimentos antiderrapantes. Mas, nesses casos é importante prestar bastante atenção na cor das pedras, pois como ficam na parte de cima, podem ocultar as manchas e sujeiras que ficam por lá.
  • Outro piso que pode ser usado nesses locais é o drenante, que são perfeitos, pois não permitem que a água se acumule em sua superfície, diminuindo o risco de acidentes. Ocorre que os mesmos precisam ser instalados em banco de areia.
  • Além dos citados ainda há aqueles que são feitos com resíduos de reciclagem, como os que usam como matéria prima os restos de pneus. Eles também possuem propriedade antiderrapante e são utilizados com diversas cores.
  • Algumas formas de pisos precisam ser impermeabilizados, por isso, é importante consultar um profissional sobre como usar o material antes de optar por sua compra. O ideal é que se use um piso mais aderente para a parte da rampa e nas demais áreas outro, seguro, mas não tão aderente assim.

Para não Errar

-Os pisos antiderrapantes ou antideslizantes são perfeitos, pois quando molhados ou secos, permitem a mesma segurança e beleza. Podem ser encontrados em pedras, porcelanatos, granitos, cimentícios e ladrilhos hidráulicos. Sendo que os cimentícios, possuem as propriedade de serem atérmicos como também antideslizantes, portanto, os mais certos para serem aplicados nas áreas de piscina.

A Drenagem

Nesse quesito, as pedras com texturas, a exemplo dos pisos de cimento queimado, pastilhas de porcelana rudimentar, ou as imitações de madeira são as opções mais adequadas. Além, e claro, dos pisos autodrenantes, que fazem com que a água passe mais rápido ao lençol freático.

Sendo que deve ser levado em conta na hora a escolha, o preço, a forma de instalação e ainda a segurança e o conforto proporcionado por cada um deles. Portanto, a opção deve ser feita buscando todos os itens, sem se esquecer da durabilidade dos pisos, e a estética, já que nenhum dos citados é igual ao outro.

Como pudemos ver, há grande variedade de pisos e também de espessuras nos mesmos, ocorre que o diferencial entre eles pode ser o acabamento de bordas retificado. Para quem não sabe, ele é um acabamento, no qual o rejunte é colocado no mesmo nível em que o piso e, por isso, precisa de um espaço pequeno entre as peças, sendo bem menor que o comum. Além disso, possui a qualidade de ter um manuseio mais simplificado na hora de assentar.

As Texturas

Para conseguir escolher uma opção que seja acertada para ser implantada na área externa da casa, primeiro é necessário saber quais os efeitos das texturas empregadas no ambiente. Por exemplo, para lugares com decoração mais rústica, é aconselhável o uso dos pisos cimentícios. Mas, há sempre a opção de se usar os porcelanatos, que caem bem em qualquer ambiente, já que possuem um acabamento muito mais bonito, e alguns deles reproduzem adequadamente a madeira e ainda aqueles que são mais rugosos, que parecem com pedras, perfeitos para lugares com piscina.

Tem-se que ter mais cuidado com áreas de fora que foram planas, nesses casos, os pisos assentados devem ter muito mais aderência, sem se esquecer de instalar pequenos declives para que água tenha sempre para onde escoar e não ficar empoçada em apenas um lugar.

Dicas Importantes

Veja logo abaixo algumas características dos pisos que podem ser colocados nas áreas externas:

Porcelanatos Esmaltados: a parte de cima deles recebe uma película de esmalte que carrega a estampa ou desenho desejado; sua superfície pode ser tanto áspera quanto lisa, sendo que aquelas peças com mais brilhos são as mais escorregadias.

  • Peças Naturais: são pouco lisas e mais resistentes.
  • Lapados: conseguem apresentar o mesmo brilho encontrado nas pedras naturais.
  • Os preços podem variar de quarenta e setenta reais o metro quadrado.

As Pedras: as mais usadas e conhecidas são a São Tomé, Ouro Preto e Miracema, perfeitas para serem usadas nas áreas externas.

  • O preço é mais em conta que o do porcelanato, custando em média, vinte e cinco reais.

Cimentícios: Possuem como principais características a durabilidade e resistência, por isso, podem ser usados sem medo nas áreas externas.

  • O preço do metro quadrado gira em torno de sessenta reais.

Todos os pisos citados podem ser usados, compete a você ver qual deles é mais conveniente de ser usado, e também aquele que cabe melhor em seu bolso e seu orçamento familiar.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *