Dimmer: O Variador de Luminosidade

De forma bem resumida, para se definir dimmer, basta dizer que é um dispositivo para controlar a quantidade de energia que chega até a lâmpada, graças a ele, ela terá menor luminosidade ou maior.

O dimmer pode ser usado para fazer a variação a intensidade da luz tanto de uma única lâmpada quanto de várias delas. Graças a essa capacidade de aumentar ou diminuir a luminosidade é possível conseguir criar com ele um ambiente mais agradável e ainda, economizar energia. O que não é uma ideia nada mal diante dos últimos aumentos da conta.

O dimmer pode ser usado para fazer esse controle em lâmpadas dicróicas (sem transformador dimerizável), pequenos motores universais e incandescentes. Porém, não deverá ser usado com transformadores não dimerizáveis, nem lâmpadas fluorescentes e nem motores de indução ou qualquer outro tipo de carga reativa.

Atenção: O variador quando é para lâmpada dicroica não poderá ser usado em uma lâmpada incandescente e o mesmo também não pode ser feito ao contrário.

Dicas Para o Uso do Dimmer Corretamente

  • Os especialistas não recomendam o uso do dimmer quando se tratarem de lâmpadas dicroicas que haja a necessidade do uso de transformadores, pois a variação da luminosidade não será possível.
  • Sempre na dúvida, fale com o fabricante do transformador que foi adquirido.
  • Quando se tratar de um projeto luminotécnico para se fazer o uso do dimmer, considere: o quanto de luz poderá ser economizada e como serão utilizados esses ambientes.
  • A iluminação faz uma grande diferença em um ambiente como um todo, preste atenção nisso, quando optar pelo o uso do dimmer.

Aprenda a Escolher o Dimmer

Na hora de escolher um dimmer é necessário levar em consideração alguns fatores:

  • Qual a tensão do circuito, que poderá ser 127 ou 220?
  • Qual a lâmpada que será controlada por aquele dimmer: dicroica ou incandescente?
  • Qual a potência das lâmpadas?
  • Quantos módulos – 1 ou 2?

Veja um exemplo de uma compra, as informações que deverão estar na ponta da língua na hora de comprar o dimmer!

“O meu circuito é composto de duas lâmpadas, com 100W ada uma delas cuja a tensão é 127V. Neste caso, deverá ser um dimmer para essa potência e as lâmpadas somadas não superarão 300W.”

Quando o Dimmer Não Pode Ser Usado

O dimmer não suporta algumas cargas, veja quais são:

  • No caso de lâmpadas cujo os transformadores são eletrônicos e não são dimerizáveis.
  • Com lâmpadas fluorescentes.
  • Não serve para fazer o controle de som de caixa acústica.
  • Não serve para fazer o controle da velocidade de motores.
  • Nem todo dimmer serve para usar no controle do ventilador. (ver os adequados)
  • Não pode ser usado em cargas inferiores a 40W.

Veja Um Projeto de Instalação de Dimmer

Atenção: o projeto a seguir é feito com a conexão ligada diretamente na rede elétrica, porém, lembre-se o quanto perigoso pode ser, quando uma ligação elétrica não é feita como se deve. Somente pessoas com experiência em instalação elétrica podem colocar em prática sem a ajuda de um profissional.

Para fazer a instalação são necessárias ferramentas, como alicate de corte e chave de fenda. A parte de cabos pode ser feita com uma extensão comum, basta desencapá-la e cortá-la, assim você conseguirá os cabos necessários.

Também será necessário para montar o projeto comprar um kit dimmer para arduino e a outra opção é um dimmer que vem com a placa, ainda melhor, dimmer completo.

Passo a passo para instalação:

  • Com o uso do potenciômetro é necessário primeiro soldá-lo a placa.
  • Em seguida, faça a conexão dos três pinos desse potenciômetro aos que estiverem marcados na placa, que veio no kit.
  • No potenciômetro de frente saiba que: ao VCC deve ser conectado o pino da esquerta, enquando ao A4, o pino do centro e o GND ao pino da direita.
  • Quando usar o nanoshield inteface não será preciso a etapa de conexão usando um protoboard comum.
  • Consulte a polaridade, você deverá fazer isso alinhando as marcas brancas com a placa da base. Faça isso com muita atenção.
  • Passando aos fios, depois de completar a primeira etapa.
  • Caso você tenha escolhido usar uma extensão comum, come cortando-na, não importa a posição que você fará essa “ação”. Depois as pontas que sobraram devem ser desencapadas.
  • As pontas deverão ser conectados nos demais componentes, por isso, o fio deve chegar até elas, pense nisso antes de cortá-lo. O ideal é considerar uns 5 centímetros para essa etapa.
  • Observe que somente garantindo uma boa distância de fio é que você conseguirá fazer uma instalação segura.
  • O pedaço de 5 centímetros deverá ser conectado na extremidade de um terminal da direita que fica no Nanoshield Triac, que faz parte do seu kit completo dimmer.
  • O passo seguinte é ligar o dimmer a rede elétrica, isto é, a entrada. Faça isso conectando no Nanoshield Zero Cross, o plugue macho. Faça isso colocando também a extremidade restante do pedaço de fio curto que restou. Use a chave de fenda e aperte bem para colocá-lo no lugar.
  • Confira se todos os parafusos estão bem colocados e apertados da maneira correta. Isso é muito importante para sua segurança, pois evita curto-circuitos e choques elétricos, que podem ocorrer quando os fios se soltam.

O dimmer pode ser muito útil para ter um ambiente com a luz que possa ser controlada e criar uma atmosfera aconchegante. Mas, para que ele funcione bem, todas as peças para sua instalação devem ser de boa qualidade. Lembre-se, não se brinca com energia elétrica.

Demos a dica para instalação do dimmer, mas reforçamos, cada nunca tenha feito isso antes, não tente fazer. É melhor ter a garantia de segurança, contratando um profissional competente. Uma instalação mal feita pode representar um curto-circuito, que pode terminar em um incêndio. Por isso, não brinque com energia elétrica. Sem falar que instalações mal feitas podem representar um gasto maior de energia.

Ao comprar as peças para instalação, não esqueça de ter as respostas para as perguntas que foram dadas anteriormente. Sem elas, o kit errado, não poderá ser instalado. Caso tenha dúvidas, deixe essa tarefa também para o seu eletricista.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *