Fotos de Arquitetura Moderna

O termo Arquitetura Moderna é empregado como uma forma de designar alguns movimentos empreendidos dentro da Arquitetura durante o século XX com foco em mesclar características do Modernismo a projetos. Embora possamos identificar arquitetos e projetos com traços modernistas por quase todo o século passado as obras mais significativas foram produzidas entre as décadas de 1910 e 1950.

Quais São as Principais Influências da Arquitetura Moderna?

Para os principais historiadores do ramo de arquitetura, como Nikolaus Pevsner e Leonardo Benevolo, a real origem do chamado moderno em arquitetura está nos movimentos que aconteceram no século XIX como o Arts & Crafts (Artes e Ofícios). Podemos destacar durante o século XX alguns nomes e movimentos que foram significativos para a construção do conceito de Arquitetura Moderna como Le Corbusier na França e a Bauhaus na Alemanha.

Somaram ainda a conceituação do moderno arquitetônico o movimento construtivista da Rússia e o trabalho de Frank Lloyd Wright nos Estados Unidos. Houve um esforço em realizar a conceituação desse ramo da arquitetura durante o CIAM (Congresso Internacional de Arquitetura Moderna) em que foram traçados pontos convergentes entre as diferentes influências.

International Style

Um dos resultados dos esforços de conjunção das características comuns de diferentes influências num único estilo foi o International Style. Essa nomenclatura foi cunhada por estudiosos como Henry Russel Hitchcock e Philip Johnson. Basicamente esse estilo foca numa arquitetura fundamentalista que se vale de linhas retas e coesas.

Os dois nomes que tiveram maior impacto no estabelecimento das características desse estilo internacional foram Le Corbusier e Robert Mallet-Stevens. O Brasil, assim os Estados Unidos, adotou com bastante proficuidade esse estilo em diversos projetos da primeira metade do século XX.

Arquitetura Orgânica

Durante o século XX a Arquitetura Moderna viu nascer ainda mais uma vertente, a chamada Arquitetura Orgânica cujo ‘pai’ foi o arquiteto norte-americano Frank Lloyd Wright. Trata-se de um contraponto ao Internacional Style que prezava por construções racionalistas, pois a base do organicismo está em compreender os projetos arquitetônicos como modeladores de homens.

Wright acreditava que os edifícios tinham o poder de moldar a maneira como as pessoas se sentiam e se portavam dentro deles de maneira que as obras deveriam ser desenhadas para atender as necessidades das pessoas. Uma casa era um organismo vivo para essa vertente moderna. Embora tenha sido um conceito desenvolvido nos Estados Unidos encontrou grande campo na Europa através do arquiteto Alvar Aalto.

Menos é Mais

Uma das propostas mais fortes do movimento modernista era de ‘menos é mais’ (frase criada pelo arquiteto Mies Van der Rohe) e isso foi empregado a arquitetura também. Antes da Arquitetura Moderna o estilo dominante era o ecletismo que permita a conjunção de diferentes estilos num mesmo projeto resultando em obras mais detalhadas.

Outra frase que se tornou emblemática na Arquitetura Moderna foi “form follows function” (Forma segue Função), do arquiteto Louis Sullivan. O moderno rejeitava o passado e focava na necessidade de ter construções mais retilíneas.

Características Principais da Arquitetura Moderna

Ornamento é Crime

Os arquitetos modernistas buscavam ‘limpar’ as obras dos ornamentos que para eles nada mais eram do que resquícios de estilos históricos. Essa rejeição a ornamentação fica bem clara no ensaio ‘Ornamento e Crime” de Adolf Loos escrito em 1908 em que a ornamentação é tratada como a grande inimiga de um trabalho limpo e funcional. Já nas duas primeiras décadas do século passado havia enfoque na produção de espaços e objetos geométricos e de formas mínimas.

Máximo da Economia

Durante o século passado a função do arquiteto foi revista e o profissional precisou ter um controle mais rígido de questões como melhor aproveitamento do espaço e criação de edifícios mais econômicos. Ao longo das décadas o conceito de sustentabilidade e menor impacto no meio ambiente também passaram a ser considerados como importantes.

Principais Nomes da Arquitetura Moderna

Escola Bauhaus

A escola alemã Bauhaus se manteve em funcionamento entre os anos de 1919 e 1933, isto é, iniciou suas atividades no ano seguinte ao final da Primeira Guerra Mundial e fechou suas portas no ano em que o nazismo ascendeu ao poder na Alemanha. Durante o seu breve período de existência contribui para criar um estilo próprio que até os dias de hoje influenciam muitos designers e arquitetos.

A escola tinha como foco o funcionalismo, prezava pela ideia de que a forma deve seguir a função. Os projetos deviam ter formas simples e objetivas, um dos grandes diferenciais em termos de metodologia de ensino da Bauhaus era unir diferentes vertentes da arquitetura e do design. Uma marca dos dias de hoje que segue os ensinamentos da Bauhaus é a Apple que conta com uma linha de produtos clean que entregam o máximo de suas funções.

Le Corbusier

Conhecido no mundo todo como Le Corbusier, Charles-Edouard Jeanneret-Gris (1887 – 1965), é um dos principais nomes da Arquitetura Moderna tendo se inspirado em conceitos matemáticos como a Sequência de Fibonacci e a Lei da Proporção Áurea. O arquiteto realizou em torno de 30 obras em diferentes países sendo que mais da metade delas foi agraciada com título de Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

Uma das características mais fortes do trabalho de Le Corbusier era o uso do concreto armado. Seus edifícios em grande parte dos casos possuem amplas janelas que permitem melhor circulação do ar e uso da luz natural. Para o arquiteto era fundamental que as obras fossem pensadas para as pessoas e isso se observa na maneira como os edifícios residenciais de sua autoria têm muitos espaços de convivência.

Oscar Niemeyer

O arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer (1907 – 2012) é reconhecido no mundo todo como um dos maiores expoentes da Arquitetura Moderna. Para ele era fundamental que todos os projetos fossem pensados para ser totalmente novos, a criação de formas que ainda não haviam sido executadas era o que movia esse modernista convicto.

O projeto da cidade de Brasília entrou para a história mundial como a primeira cidade totalmente planejada com ideias arquitetônicas modernas. As curvas propostas por Niemeyer em seus projetos se tornaram a sua marca e podem ser vistas em diferentes países.

Lina Bo Bardi

Lina Bo Bardi (1914 – 1992) era italiana, mas se mudou para o Brasil com seu marido em 1946. Tendo se graduado arquiteta e realizado alguns projetos na Europa ela não hesitou em projetar a casa em que viveria com seu marido.

O projeto até hoje é muito famoso, a Casa de Vidro, situada no Morumbi, em São Paulo, tem a fachada de vidro contrastando com a Mata Atlântica do entorno e os materiais maciços do restante da obra. Outros importantes projetos realizados por Lina são os edifícios do Masp e o Sesc Pompeia, ambos em São Paulo.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Construção

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *