Como Escolher A Densidade Do Colchão?

Ter uma boa noite de sono é essencial para a saúde física e mental de todos, portanto, o colchão é um item que deve ser escolhido com extrema atenção, já que dormir bem é uma necessidade fisiológica e que melhora o humor do indivíduo, assim como a sua qualidade de vida e aumenta também a sua longevidade.

Durante o descanso realizado a noite o organismo continua funcionando e promovendo funções bem importantes, como a produção de determinados hormônios, regeneração das células, consolidação do que foi aprendido durante o dia e da sua memória e também o fortalecimento do sistema imunológico.

Sabendo de tudo isso, revela-se a importância de escolher o colchão que irá proporcionar a melhor noite de sono possível, tanto por ser um item essencial para a saúde, como por ser algo que será usado por muitos anos, sendo um objeto de longa durabilidade.

A escolha de um colchão ruim pode acarretar em diversos desconfortos, como câimbras, dores musculares, insônia e estresse emocional. Há várias dicas para encontrar um bom colchão, sendo um dos pontos mais relevantes dessa escolha encontrar a densidade correta para cada tipo de corpo.

O Que É a Densidade Do Colchão?

A densidade tem a ver com a firmeza do produto, ou seja, se o colchão aguenta bastante peso ou irá deformar quando sofre pressão. A densidade é definida pela relação entre o quanto de espuma foi utilizada por metro cúbico do colchão, portanto, quanto maior for à densidade, mais firme ele será e, consequentemente, mais peso ele consegue aguentar.

A densidade está relacionada com a melhor distribuição de peso, variando de acordo com o perfil do consumidor e quais são as suas prioridades ao escolher um colchão. Quando o usuário do colchão é mais alto e mais pesado, os colchões com densidade maiores são os mais recomendados.

A classificação da densidade de um colchão é representada em uma etiqueta que está junto dele, sendo representado por uma letra D em maiúsculo e a numeração que representa a quantidade de kg de espuma aplicada em 1 metro cúbico, sendo que essa numeração pode ir de 18 a 45.

Até certo peso é possível escolher a densidade partindo de premissas já aceitas sobre qual é o mais indicado para ele, no entanto, para pessoas acima de 70 kg, o ideal é levar em considerar tanto o peso quando a altura do usuário para assim encontrar o mais indicado para ele.

Foto de um Colchão

Foto de um Colchão

Como Escolher a Densidade Do Colchão?

Para escolher a densidade do colchão, o correto é levar em consideração tanto o peso quando a altura do consumidor. O Instituto Nacional de Estudos e Repouso (INER) definiu alguns parâmetros para caracterizar biótipos diferentes, sendo que a escolha feita a partir dos mesmos é bem certeira.

É importante destacar que não é por que o colchão é duro que ele é o mais recomendado para qualquer pessoa, sendo o correto analisar também outros aspectos do colchão, além disso, um colchão duro não significa exatamente uma densidade maior.

Segundo a tabela de biótipos definida pelo Instituto Nacional de Estudos, há oito opções para se enquadrar a maioria das características pessoais disponíveis, sendo elas: D18, D20, D23, D26, D28, D33, D40 e D45. Cada uma delas é recomendada para um peso, sendo a divisão feita da seguinte forma:

  • D18 e D20: essas densidades são as melhores para os colchões infantis, atendendo desde os recém-nascidos até crianças com cerca de 15 kg, por volta dos 8 anos de idade. A densidade D20 pode ser usada até por pessoas com cerca de 60 kg, sendo preferencialmente para crianças.
  • D23: Essa densidade é recomendada para adultos com peso reduzido, sendo perfeita para quem pesa até 50 kg e possui até 1,70 metros de altura. Há também colchões nessa categoria que se adequam a pessoas entre 51 kg a 60 kg, e que possuem altura entre 1,71 m a 1,80 metros.
  • D26: Essa densidade é um pouco mais pesada, sendo ideal para pessoas com o peso entre 51 kg a 60 kg e altura até 1,70 metros, e também para pessoas entre 61 kg a 70 kg, com altura entre 1,51 m a 1,90 metros.
  • D28: sendo uma densidade maior, é ideal para três faixas de consumidores, sendo eles entre 51 kg a 60 kg com altura até 1,50 metros, entre 71 kg a 80 kg com altura entre 1,61 m a 1,90 metros e também entre 81 kg a 90 kg, com altura a partir de 1,90 metros.
  • D33: essa densidade é muito versátil, abrangendo diversos tipos de biótipos, sendo uma das mais procuradas pelos consumidores. A D33 pode ser usada por pessoas entre 71 kg a 80 kg e com altura entre 1,51 m a 1,60 m, também para pessoas com 81 kg a 90 kg, com altura entre 1,61 m a 1,80 m, já na faixa entre 91 kg a 100 kg a altura é a partir de 1,81 metros e na faixa entre 101 kg a 120 kg a altura deve estar acima de 1,90 metros.
  • D40: É perfeita para três tipos de consumidores, sendo eles: pessoas entre 91 kg a 100 kg com altura entre 1,61 m a 1,80 m, pessoas com 101 kg a 120 kg com altura entre 1,71 m a 1,90 m e pessoas entre 121 kg a 150 kg com altura acima de 1,90 metros.
  • D45: por último há a densidade D45 que é ideal para duas faixas de consumidores, aqueles com peso entre 101 kg a 120 kg e altura entre 1,61 m a 1,70 m e também pessoas entre 121 kg a 150 kg com altura entre 1,71 m a 1,90 metros.

Outras Dicas Para Escolher Um Bom Colchão:

Na hora de escolher o colchão não basta somente conferir a densidade, é preciso conhecer outras características do colchão para confirmar a sua qualidade. Confira algumas dicas abaixo:

  • Caso seja possível, o ideal é comprar o colchão em loja física, dessa forma é possível experimentar e saber se ele é confortável e agradável para o gosto do consumidor. Caso seja possível ir até a loja física, o comprador deve deitar no colchão para saber se ele é o ideal, afinal, somente sentar em sua beirada não mostrará se ele é confortável ou não.
  • Quando se está comprando um colchão para uma cama de casal, deve-se fazer uma média simples usando tanto o peso quanto a altura de ambos, chegando assim a um valor onde é possível encontrar qual é a faixa da densidade do casal na tabela de biótipo.
  • As molas do colchão fazem toda a diferença, já que elas proporcionam mais conforto, sustentação, durabilidade e resistência ao produto, portanto, caso seja financeiramente viável e do agrado do consumidor, essa é a melhor opção na hora da compra do colchão. Existem muitos modelos de colchão de mola, alguns oferecendo tecnologias diferenciadas que o tornam ainda mais confortáveis e com maior qualidade.
  • Também é importante averiguar qual é o tipo de espuma usado no colchão, já que ela irá influenciar diretamente no sono. Há espumas que são melhores para quem procura um colchão mais macio, como a látex natural da seringueira, e outras que são recomendadas no caso de quem buscam um colchão mais duro. Um modelo de espuma muito recomendado é a Viscoelástica NASA, que se molda ao corpo, sustentando todas as suas partes igualmente.
  • Fique atento também aos cuidados que se deve ter com o colchão, esse é um produto que tem prazo de validade de cerca de 8 anos, sendo possível que ele proporcione conforto por todo esse período.
  • Alguns mitos que rondam a manutenção dos colchões são: que ele deve ser exposto ao sol (algo que pode ser feito, porém, por no máximo 30 minutos), já que a espuma pode oxidar e ficar ressecada e amarelada, ele também não pode ser lavado (a maioria dos modelos), pois são feitos possuindo um revestimento removível que permite a sua higienização correta. O ideal é manter o colchão em um local arejado e que não recebe sol diretamente.
Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Imóveis

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *