Financiamento de Apartamento na Planta

Para não ter sustos ao optar pelo financiamento de um apartamento na planta, pegamos dicas com especialistas. A primeira coisa que um potencial comprador precisa saber é que a compra de um imóvel na planta representa vários riscos e é normal que bata insegurança antes de fechar o negócio.

O aumento da dívida é comum, assim como o atraso na entrega das chaves e ainda tem o pior de todos os riscos, da construtora falir e não terminar o imóvel, o que significa sem casa e sem dinheiro já investido.

Veja uma lista com 11 cuidados que são de extrema importância para não ter problemas ao financiar um apartamento na planta!

1- Tenha em Mente Como Será Pago o Imóvel.

As prestações na planta têm um valor que não será o mesmo depois da entrega das chaves, sendo assim, é fundamental que você não comprometa mais de 30% do que ganha. Pense se não existem outros financiamentos que está pagando e qual é a sua real disponibilidade, antes de fechar o contrato.

A dica de advogados especialistas em contratos de compra e venda de imóveis é buscar bancos e simular empréstimos antes mesmo de fechar negócio. Dessa forma você saberá qual o valor da parcela que poderá assumir, o quanto o banco irá liberar para você de acordo com os seus rendimentos. Isso evita que você faça um contrato que depois não poderá cumprir.

2- Não Esqueça que o Preço das Parcelas vão Subir Depois do Imóvel Pronto.

Muitas pessoas acabam se assustando com o valor, principalmente dos juros, que não são calculados com o INCC quando as parcelas são pagas para a construtora, enquanto o imóvel está na planta, mas que depois sofrerá esse reajuste. Esse é o índice de inflação da construção civil.

Então, depois que o imóvel ficar pronto, aquele valor de contrato aumentará por conta dos reajustes previstos por lei, que deverão ser pagos para o banco e não mais para construtora. Segundo os especialistas, um apartamento na planta depois de pronto pode custar 20% do que o preço inicial por conta dos aumentos.

3- Atenção as Propagandas da Promessa que a Parcela é Baixa e “Cabe no seu Bolso”.

As parcelas quando são muito baixas enquanto o imóvel está na planta ou em construção, significa que o saldo que deverá ser financiado será maior e o que pode acontecer é que na hora de financiá-lo com o banco, o comprador não tenha renda suficiente.

4- É Melhor ter o Crédito Pré-aprovado no Banco.

É melhor fazer o caminho inverso e antes de assinar o contrato da compra do imóvel na planta, verificar se você tem crédito pré-aprovado no banco. É muito comum que as construtoras não expliquem bem os trâmites para os clientes sobre o financiamento e se o banco não quiser fazer o contrato, você corre o risco de perder o que pagou. Segundo os advogados, nenhuma construtora, nestes casos, devolve 100% do que foi pago.

5- Verifique se a Construtora é de Confiança.

Uma das reclamações que mais chegam no Procon em relação ao financiamento de apartamento na planta poderia ter sido evitado se o comprador consultasse a situação da construtora antes da compra. Pesquise no Procon e também no Tribunal de Justiça. Se já existem processos contra ela, acenda o sinal de vermelho de alerta.

Procure conversar com alguém que já tenha adquirido um imóvel da mesma construtora, algum prédio que já tenha sido entregue. Para entender, por exemplo, se ela cumpre com o prazo para entrega, problemas de estrutura, entre outros.

6- Peça para Verificar a Documentação do Imóvel em Construção.

Ele deverá estar registrado no cartório de Registro de Imóveis e leia com atenção o memorial descritivo do empreendimento. Ele tem todos os detalhes de como será entregue o apartamento depois de pronto, como materiais que serão usados, metragem e outras características.

7- Guarde Toda a Papelada de Publicidade da Venda do Empreendimento.

Esses documentos podem servir, caso seja necessário processar a construtora, usando a propaganda enganosa.

Pode acontecer que uma construtora, por exemplo, prometa um carro e depois não cumpra com o prometido na entrega do imóvel.

8- Veja se a Construtora não tem Nenhum tipo de Problema com a Prefeitura.

Procure informações sobre o imóvel na Prefeitura, como por exemplo, se ele não está sendo construído em um lugar de desapropriação para uso de obra pública. Outro problema, pode ser que se trate um terreno contaminado.

Mesmo que o problema de contaminação tenha sido tratado, fará, automaticamente, que ele se desvalorize, caso você tenha interesse em vendê-lo no futuro. O melhor é não comprar nestes casos.

9- Não Compre o Imóvel Contando com a Compra e Associando a um Outro Compromisso.

Se tem uma coisa que não combina é pensar na data da entrega das chaves e marcar o casamento ou associar a uma outra grande mudança. Se trata de uma previsão o que a construtora vai te dar e ela pode furar, aliás, a lei diz que 180 meses são toleráveis.

Esse atraso acontece em muitos casos e dificilmente existe uma solução, mesmo buscando ajuda na Justiça, para buscar alguma compensação.

10- Muita Atenção Para Evitar as Cobranças Indevidas.

Fique atento para saber se a corretagem não está cobrando taxas abusivas. A análise dos documentos, por exemplo, não é uma taxa obrigatória. Quem vende, segundo os advogados, tem que fazer a análise da documentação. Assim como o comprador não tem que remunerar o corretor, o pagamento dele deve ser feito pela construtora, até porque quem compra não escolheu e sim, foi atendido por quem estava no stand.

11- Não Faça a Compra do Imóvel na Planta no Dia em que lhe for Apresentado o Projeto.

Viu o projeto, peça cópia do contrato, leve para casa e leia antes de assinar. Veja quais são os documentos pedidos e cada detalhe do que está sendo proposto pela construtora. Se achar que tem alguma informação mal explicada, consulte o seu advogado de confiança e peça para que ele análise o contrato.

Outro conselho útil é pedir que o corretor faça uma média de quanto será essa dívida no fim do pagamento das parcelas.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *