Algarve se Ressente Com a Crise

Algarve, em Portugal é a região mais famosa do país, com o clima ameno na maior parte do ano e uma natureza privilegiada é um dos mais procurados pontos turisticos da Europa. O turismo em Algarve é a principal atividade economica daquela região que abriga mais de 400 mil habitantes, sendo uma estancia balneária de nível internacional, recebendo turistas de toda a Europa Espanha, Holanda, Irlanda, Reino Unido e também da Alemanhã, França, Estados Unidos, enfim, turistas de alto poder aquisitivo de todo o mundo vão desfrutar as belezas imensuráveis da região, e contam com uma infra-estrutura a altura, capaz de atender os gostos mais exigentes.

Casas

Casas

No entanto com a crise mundial da economia, Algarve, assim como outros importantes polos turisticos do mundo estão sentindo as consequencias de forma severa. A taxa de ocupação dos principais Hotéis de Algarve e das demais unidades de alojamento vem caindo, o que começa a preocupar a Associação de Hotéis e Empreendimentos do Algarve, com os indices cada dia mais baixose tendo que facilitar as negociações entre os hospedes.

Algarve  se Ressente Com a Crise

Algarve se Ressente Com a Crise

Nos ultimos anos Algarve se consolidou como um point do turismo internacional, de forma que muitas vezes era necessário reervar com bastante antecedencia hotéis, apartamentos, pousadas e mesmo casas para alugar, e o que se vê hoje é mais de 17% das vagas desocupadas, numeros que são diferentes por categorias, mas as vagas nos hotéis 5 estrelas são as que mais cairam, seguidos pelos de 2 estrelas e pelos de 4 estrelas. Segundo a Associação, as localidades de Vilamoura, Quinta do Lago e Quarteira são as que mais se ressentem da falta de turistas, enquanto que as maiores taxas de ocupação se verificam em Vila Real, Monte Gordo e Santo Antonio.

Hotel

Hotel

Mas não é só o setor hoteleiro que se ressente com a crise economica, todo o setor imobiliário sobre prejuizos tendo que colocar os juros menores, assim com a construção civil e o setor aéreo, pois o centro da economia de Algarve é o próprio turismo. Algumas fontes do setor imobiliário da região afirman que existem no Algerve mais de 40 mil imóveis a venda, sendo 23% em Portimão, 17% em Albufeira, 14% em Loulé, e a outra parte distribuidas nas demais localidades, no entanto o comércio de imóveis que sempre foi muito movimentado, sendo considerado por muitos um investimento também parou, não há quase procura pelos imóveis e os preços já começam a cair, especialmente nas casas ideais de luxo. A construção civil consequentemente também estagnou, e não existem novos investimentos na região. As autoridades locais apostam no desfecho da crise para que Algarve volte a fervilhar recebendo turistas domundo inteiro, de forma crescente.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Notícias

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *