Redução do Déficit Habitacional

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2009 (PNAD) trouxe dados interessantes e até mesmo animadores no que se refere ao déficit habitacional em nosso país. Esses dados mostram que o total de domicílios próprios que foram registrados durante o ano passado 69,4% já foi quitado. Estes dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no inicio deste mês de setembro.

Aumento de Residências Permanentes

Redução do Déficit Habitacional

Redução do Déficit Habitacional

A pesquisa revelou ainda que o número de residências particulares e permanentes no ano passado chegou a 58,5 milhões de unidades, total esse que representa em comparação ao ano de 2008 um crescimento de um milhão de unidades. Já se formos levar em conta também o número residências próprias que não foram ainda quitadas pratica mente continuou igual se comparados os números aos de 2008 sendo de 4,3% a sua participação.

Déficit é Menor

Dados

Dados

Este mês o Ministério das Cidades fez divulgação a respeito da redução do déficit habitacional no Brasil. Esses dados que mostram que este déficit está menor são provenientes de estudos feitos pela Fundação João Pinheiro, que mostrou haver no mês de agosto deste ano, uma carência da ordem de 5.572 milhões de habitações. Analisando os dados que temos do ano de 2007 podemos ver que então esse déficit atingia um montante de 6 milhões de unidades em todo o país.

Esses dados ainda dão conta de que a maior parte deste déficit, ou seja, 96,6% se encontra com famílias de baixa renda que tem rendimentos mensais abaixo dos cinco salários mínimos que no caso seria R$ 2.550 reais.Na verdade ao política habitacional desse governo com o programa Minha Casa, Minha Vida muito tem ajudado para que esse déficit venha sendo sensivelmente reduzido.

Bancos Reduzem Juros

Juros

Juros

Esta semana começa em São Paulo o Salão do Imóvel e o Bradesco pretende reduzir juros para as propostas que forem fechadas por ocasião do evento e que forem contratadas no período de um mês. O Salão Imobiliário acontece no Pavilhão Anhembi.

Para os imóveis cuja avaliação se situar entre os R$ 150 mil reais e R$ 500 mil reais os juros serão reduzidos de 10,5% para 9,7% ao ano mais a Taxa Referencial (TR). Em relação aos imóveis cujos valores ultrapassam os R$ 500 mil reais a redução das taxas de juros será de 11,5% para 10,2% ao ano mais a TR.

Opções de Financiamento

O banco vai ainda oferecer duas opções de financiamento para os imóveis cuja avaliação for ao máximo de R$ 150 mil reais: nos 36 primeiros meses juros de 7,8% ao ano mais a TR e após esse tempo os juros passarão para 9,5% ao ano e mais a Taxa Referencial. A outra opção é por juros de 8,9% ao ano por todo o prazo do financiamento. Esta é mais uma oportunidade de redução do déficit habitacional.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Notícias

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *