Por Onde Começar a Reforma?

Para muitas pessoas a reforma de sua casa ou de um simples cômodo é uma imensa preocupação. A manutenção de uma edificação depende do material que foi utilizado e dos detalhes da construção, mas apesar disso, todos nós estamos sujeitos a fazer reformas em nossas residências, seja para dar um novo ar ao nosso lar ou pra fazer um ajuste de alguma área que esteja exigindo ser reformada.

O importante é que não deixemos nossas residências necessitando urgentemente de uma reforma (casos de rachaduras e estruturas danificadas). E para muitas pessoas reforma é sinônimo de gastos excessivos e imprevistos, além de prazos que nunca são cumpridos.

Porém, precisamos tomar alguns cuidados nos momentos em que formos realizar uma reforma, para que a obra seja executada corretamente e no tempo hábil programado, para que desta forma não tenhamos a visão que as pessoas têm  normalmente de que as reformas são obras que nunca tem fim.

Fases de uma Reforma

Na hora de reformar, tenha com você a necessidade de planejar o que será feito. O planejamento é fundamental na realização de uma reforma. Por isso, coloque tudo no papel (qual a reforma ou construção que está sendo pretendida, liste todas as informações e gastos a serem realizados, etc.), pois esse fato irá facilitar para que a reforma seja executada conforme o planejamento outrora realizado.

Portanto, segue abaixo algumas fases para serem seguidas no momento de realizar uma reforma:

1)    Projeto e Planejamento – sempre que for realizar uma reforma, faça um projeto daquilo que pretende ser reformado. Para tanto, caso possa, procure contratar um profissional qualificado (arquiteto, engenheiro ou designer de interiores) e defina com ele todo o projeto da reforma (defina o que vai ser feito, como vai ser feito e o quanto pretende gastar).

Neste projeto devem estar contidas as seguintes informações: desenho com uma planta do local, planta de demolição e construção de paredes, distribuição de moveis, tipo de forro, instalação elétrica e hidráulica, e os materiais que serão utilizados. O projeto é fundamental para uma reforma, pois nele você irá definir como ficará sua residência após a obra. Muitos dos atrasos ocorridos nas reformas, estão associados a ausência de um projeto ou pelas mudanças do rumo das construções no meio das obras que estão acontecendo;

2)    Orçamentos, Material e Mão de Obra – após a aprovação do projeto que foi anteriormente elaborado, o profissional contatado ou você próprio, irá fazer o orçamento de todos os itens que irão compor a reforma (na relação dos itens deve estar incluso todos os materiais e a Mão de Obra). Com o orçamento em mãos, faça uma análise das suas disponibilidades financeiras para a execução da obra. Com relação à aquisição dos materiais, pesquise e busque obter descontos pela compra em quantidade.

Caso seja possível (na situação de ter espaço disponível para guardar o material e os recursos disponíveis), compre todo o material a ser usado de uma vez só quando foi começar a obra. Esse fato gera o controle dos gastos de sua obra dentro do orçamento e evita que aconteçam os atrasos por falta de material. Com relação à mão de obra busque fechar o contrato por serviço a ser executado (empeleita) e não por dia trabalhado (diária). Esse tipo de serviço é um dos motivos para as obras nunca terem fim (realizar contratos com pagamentos por diárias, onde os trabalhadores não tem o interesse de trabalhar rapidamente para concluir a obra, pois estão recebendo por dia trabalhado e não pela obra a ser realizada);

3)    Tenha muita calma antes de iniciar a reforma, pois movidos pela empolgação, nós temos a vontade de arrumar e fazer toda a reforma de uma vez, mas nem sempre temos as condições de fazer tudo de uma vez, principalmente condições financeiras nesses momentos em que o dinheiro está curto para a grande maioria das pessoas.

Portanto, é importante ter os pés no chão e utilizar a verba disponível de forma consciente, e para isso, faça a opção de realizar a reforma dentro do que as suas condições permitem, pois caso você inicie uma obra e não tenha os recursos necessários para concluir e deixar a obra pelo meio do caminho é pior do que se não tivesse começado, além disso, você não irá gerar dívidas futuras. Uma opção para obter recursos é financiar o material, porém é necessário cuidados com os juros cobrados pelos bancos. Uma boa opção é a linha de crédito para material de construção fornecida por bancos como a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil;

4)    Antes de executar a reforma, legalize a sua obra junto aos órgãos oficiais, e evite problemas futuros (fiscalizações, embargos, etc.), além disso, busque se enquadrar a lei do barulho (lei municipal que proíbe barulhos excessivos após as 22h00min). Outro fator a ser levado em conta é no caso de reforma de apartamentos, seja diplomático e não entre em atrito com os seus vizinhos, e busque fazer as reformas conforme o regulamento do prédio;

5)    Execução da Obra – depois do planejamento elaborado, o custo definido e o prazo da reforma acertado, é hora de executar o trabalho da reforma e colocar os trabalhadores para protegerem as áreas da edificação em que não haverá obras, desmontando os materiais que serão reutilizados. Depois é partir para fase de retirar os revestimentos e demolir tudo o que está programado para ser reformado. Depois disso é retirar os entulhos e os trabalhadores colocarem a mão na massa e executarem o serviço;

6)    Detalhes Finais – em uma reforma todos os detalhes devem ser observados, para que a sua tranquilidade seja garantida no futuro, por isso, é necessário prestar atenção nos seguintes detalhes:

Acabamento – detalhe que merece muita atenção, pois é preciso verificar vários fatores como, por exemplo:

  • Pintura e Tinta – é necessário preparar as paredes antes de aplicar a tinta. Paredes lixadas evitam que a pintura descasque, além disso deve ser evitado o uso de tintas muito diluídas e não se deve pintar sobre paredes úmidas;
  • Rejunte e Pisos – a massa usada para fixação de pisos e azulejos são perecíveis.  Além disso, rejuntes escuros possuem aparência de velhos mais rápido que os claros. Cuidado com o tempo de execução entre a criação da massa e aplicação. Com relação aos pisos, caso eles não sejam trocados durante as reformas, é importante que proteja contra riscos e quebras durante a obra;
  • Instalações elétricas e hidráulicas – essas duas partes devem ser tomadas como investimento e durante as reformas cheque o estado das partes elétricas e hidráulicas, e caso sejam necessários fazer os devidos reparos;

Estes são alguns exemplos dos cuidados a serem tomados, por isso é que recomendado a contratação de um profissional hábil para administrar sua obra, pois o que será pago irá compensar através da economia e qualidade obtidos.

 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Reforma

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *