Pasta Abrasiva 3m – Como Usar?

A pasta abrasiva, também encontrada no mercado com o nome de clay bar, é muito utilizado para limpar partes cromadas sem arranhar, acrílicos, vernizes e vidros diversos e para passar antes de processo de polimento. É mais comum usar em carros para deixar a pintura, ou repintura novinha. Existem diversos outros produtos que possuem a mesma função e que tem um custo um pouco menor, como a massa de vidraceiro por exemplo.

A pasta abrasiva e seus derivados são feitos de argila e são fabricados com alguns componentes específicos para remoção de impurezas.

O carro se contamina muito fácil, somente de deixar ele em exposição ao tempo alguns fragmentos param na lataria, ou então ocorre de passar algum lugar com muita sujeira , exemplo em locais cheios de barro. Indústrias por perto também são um problema pela liberação de contaminantes de borracha e outros. Existem diversos tipos de sujeira que impregnam na pintura do carro e que não saem com uma simples lavagem de água e sabão.

Algumas sujeiras se não removidas rapidamente começam ficar mais difícil de se retirar, fora que outras vão se acumulando e ficando mais ásperas e tirando cada vez mais o brilho do carro. Para a aplicação da pasta é necessário primeiro a verificação das sujeiras do lugar.

Não somente no carro, mas se for aplicada em vidros ou em outros lugares, primeiramente é necessário uma lavagem para tirar as impurezas mais grossas e fáceis de tirar, além de poupar trabalho, facilita encontrar onde a pasta é realmente necessária, além de prevenir que outras impurezas arranhem ou piorem a situação.

Para isso é recomendado lavar com luvas para esfregar e não ter perigo de se machucar.  O ideal é passar a mão com a luva (ou sacolinha) para que possa sentir as sujeiras que precisam ser retiradas.

Para a aplicação da pasta, você pode comprar um pote de 200g e pegar uma quantidade que cabe na mão para moldar e passar no objeto de desejo. A superfície além de lavada, deve estar seca e se possível na sombra. Uma borrifada de água com sabão neutro apenas onde está contaminado ajuda bastante.

Algumas pastas precisam de um lubrificante que sejam à base de água, para que deslize sobre a pintura sem dificuldade e para que não seque enquanto está sendo passada. Os movimentos podem ser feitos ou circularmente ou então de vai e vem, é necessário um pouco de pressão para retirar mais facilmente, porém sem exageros para não riscar.

Ao ver que o produto está secando passe mais lubrificante, fique bastante atenta a esse detalhe para não ocasionar problemas. As impurezas devem ir grudando na massa, por isso vá observando se isso está acontecendo para de fato averiguar se está dando certo. Com o tempo molde novamente para a parte usada não corra o risco de prejudicar o objeto.

Depois de passar em tudo, use um pano úmido para limpar algumas impurezas que são retiradas porém não são aderidas a pasta, com esse pano também tente identificar se alguma coisa ficou para trás.

Pode parecer de início que a pasta está grudando, mas isso pode acontecer de princípio, por isso o uso do lubrificante é tão importante. Esse “grude” é proposital para ajudar na retirada das sujeiras e com o tempo vai melhorando.

Uma das vantagens de usar a pasta abrasiva é a embalagem que ela apresenta, com a facilidade de guardá-la novamente. Se não tiver a intenção de usar novamente é interessante colocar um pouco de lubrificante para que não seque enquanto guardada.

Alguns cuidados são fundamentais para que o processo e o resultado fique conforme esperamos. O primeiro de todos é não deixar a pasta cair no chão, nem em lugares que ela pode ser contaminada com cisco que arranhe o objeto. As vezes é necessário também um pequeno polidor com abrasividade leve para ajudar na qualidade da limpeza. Atenção a cor da pasta, pode significar excesso de impureza, dependendo do caso, pode ser jogado direto fora.

Os de boa qualidade possuem maiores características como redução do tempo de polimento, desgasta menos a tinta e o verniz, isso quando se trata de carro.  E com certeza o maior problema dos carros são as névoas de tinta, alguns respingos de asfalto

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *