Convivência em Condomínios Residenciais

Boa Convivência

As pessoas que optaram por morar em condomínios, devem estar conscientes que viver em prédios, demanda regras para se conseguir uma boa convivência com os vizinhos. Segundo uma estimativa feita pela SECOVI( Sindicato da Habitação de São Paulo), só no estado de São Paulo existem cerca de sessenta mil condomínios residenciais, número alarmante pois indica que há uma grande quantidade de indivíduos que convivem juntos, podendo às vêzes haver alguns atritos entre eles.

Administradora

Atenção aos Regulamentos Internos

De acordo com alguns administradores de condomínios, para se viver nesses lugares, as pessoas devem ser flexíveis, abrindo mão de algumas coisas que acham certas para sua vida. Todo prédio residencial tem convenções e regulamentos internos, que informam aos moradores como as áreas ao redor, comum a todos podem ser utilizadas. No entanto, muitos condôminos, às vêzes, não conhecem os estatutos do lugar, ou se sabem não costumam segui-lo, causando vários problemas aos vizinhos, quando não respeitam os direitos dos outros moradores e não aprenderam ainda a conviver de forma pacífica e disciplinada.

Problemas Entre Moradores

Segundo alguns gerentes de condomínios, as construções atualmente não são de boa qualidade, fazendo com que o barulho que se ouve no outro apartamento, seja responsável pelo maior número de reclamações. Além disso, outras possíveis causas de discórdias entre vizinos são: Vazamentos(canos quebrados sem conserto), animais de estimação(Como cães e gatos), autómoveis riscados e o comportamento inadequado de crianças nas áreas comuns do prédio.

Lei

Bom Senso Para se Viver Bem

Alguns consultores de estilos, sugerem que para se viver em condomínios, algumas regras de etiquetas são essenciais para o bom convívio entre as pessoas, pois indivíduos gentis, honestos e ponderados sempre vivem bem em sociedade. Se houver algum problema que cause transtorno a algum condômino, o mais indicado para solucionar o problema é um bom diálogo, uma boa conversa com ponderação, e se possível alguns acordos para tornar a situação mais confortável. Outras pequenas atitudes que podem ser tomadas mas que farão toda a diferença, são as seguintes: Se a pessoa arranhar o carro da outra, deve deixar um cartão de contato no lugar, indicando quando é possivel encontrá-la para resolver aquele problema. Outra situação que pode ser contornada, é o caso do barulho excessivo ou crianças indisciplinadas. O ideal é reclamar mas com educação, mostrando que a atitude está incomodando, caso isso não resolva o problema, o impasse deve ser levado ao síndico que deverá ser imparcial, promovendo um acordo amigável para todos.

Convivência em Condomínios Residenciais

Áreas Comuns

Quando a pessoa quiser frequentar a piscina do condomínio, deve tomar cuidado, principalmente se for com crianças, para não molhar os que estão ao redor. Deve-se evitar também, levar animais ao parque aquático ou mesmo usar bronzeador, e depois entrar dentro da água. Quando houver algum evento promovido por um dos condôminos no salão de festas, os vizinhos devem ter o bom senso de só aparecerem se forem convidados para a celebração. Nesses locais, os proprietários e seus convidados devem ficar atentos às normas de limpeza, bem como respeitar o horário limite para o término da comemoração.

Salete Dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>