O Papel Da Dona De Casa Nas Finanças

A mulher é uma administradora por natureza. Ela exerce múltiplos papeis e tudo isso ao mesmo tempo:  elas são donas de casa, esposas, mães, trabalham fora de casa, vão a academia, vão ao cabeleireiro, se encontram com as amigas, etc.  são tantas atividades realizadas simultaneamente que as mulheres desenvolvem, que elas por pura necessidade aprenderam a administrar, principalmente o tempo, para conseguir realizar tudo aquilo que ela se propõe com amor, dedicação e acima de tudo buscando fazer todas as coisas com perfeição e sem atrasos.

O Papel Da Dona De Casa Nas Finanças

O Papel Da Dona De Casa Nas Finanças

No atual estágio social de nosso país, onde está havendo a destruição das famílias, seja pela crescente onda de violência, onde inúmeros pais de família são brutalmente assassinados, ou mesmo pelo crescente numero de divórcios.

A mulher tem exercido um papel diferente quando se fala com relação ao aspecto financeiro, quando comparado com alguns anos atrás.

As mulheres estão assumindo mais um papel, o de chefes de família. Segundo dados do IBGE, revelados através do censo demográfico de 2010, cerca de 22 milhões de mulheres estão exercendo os papéis de chefes de família e são responsáveis financeiras por suas casas, e pelo pagamento de todas as contas das suas famílias e ainda precisam fazer o gerenciamento de todos os gastos. Realizar a administração das finanças é conhecer detalhadamente as receitas e despesas da sua casa.

E para conseguir sustentar as suas famílias, as mulheres precisam administrar os recursos financeiros com mais eficiência do que os homens, pois na maioria das vezes, devido ao enorme preconceito de uma sociedade machista, elas recebem salários menores que os homens, para exercerem as mesmas funções.

Elaborar Um Orçamento De Despesas e Receitas

O primeiro passo para uma dona de casa que deseja se organizar e exercer adequadamente o papel de administradora financeira da sua casa, e com qualidade para que as suas fianças não fiquem sempre no vermelho, é preparar um orçamento relacionando e valorando todas as suas despesas e receitas pessoais e as despesas e receitas da família.

É necessário que a dona de casa faça uma lista, e discrimine todas as suas receitas e todos os seus gastos. Ela pode fazer a separação das suas despesas em fixas (aluguel, luz, água, gás, plano de saúde, faculdade, escola dos filhos, e todas as outras que necessitam ser pagas mensalmente, etc.) e variáveis (supermercado, roupas, cabeleireiro, academia, cinema, etc.), que são aquelas, que não tem obrigatoriedade de ocorrer.

A partir da realização do controle e mapeamento de todas suas despesas e receitas, a dona de casa começa a elaborar um planejamento financeiro, verificando quais as despesas que podem ser eliminadas ou diminuídas, para que desta maneira, elas passem a ter uma vida equilibrada financeiramente. Esse trabalho de eliminação das despesas será realizado principalmente nas despesas variáveis, pois estas são mais maleáveis e suscetíveis para uma intervenção.

Dicas Para Realizar Uma Boa Administração Dos Recursos Financeiros Por Parte Das Donas De Casa

Segue abaixo algumas dicas para serem seguidas pelas donas de casa, e elas  realizem uma boa administração dos seus recursos financeiros através da correta elaboração e execução do orçamento doméstico:

Dicas Para Realizar Uma Boa Administração Dos Recursos Financeiros Por Parte Das Donas De Casa

Dicas Para Realizar Uma Boa Administração Dos Recursos Financeiros Por Parte Das Donas De Casa

  • Após a elaboração do orçamento, é necessário coloca-lo em execução e para isso é preciso que a dona de casa seja bastante determinada em seguir à risca aquilo que fora planejado. Não irá adiantar de nada, caso a dona de casa faça o planejamento, elabore o orçamento e não procure realizar a execução fiel daquilo que fora planejado anteriormente;
  • Com a elaboração e a execução do orçamento pessoal, a dona de casa pode estabelecer metas e objetivos a serem alcançados para estimular o controle dos gastos. É de fundamental importância que todos os membros da família estejam envolvidos e motivados a buscarem alcançar as metas traçadas no planejamento financeiro da família. Com planejamento, fidelidade e dedicação todo o orçamento que foi planejado será atingido com total êxito;
  • Com o orçamento sendo plenamente executado, a saúde financeira da família, com certeza terá melhorias. Com isso é interessante que seja realizada uma poupança com os recursos que eventualmente passem a sobrar mensalmente. Guardar recursos é um ato importante para que a dona de casa se prepare para alguma eventualidade (desemprego, doença na família, quebra de um carro ou de algum bem durável, etc.) que possa vir a acontecer. Os profissionais da área econômica  recomendam que as pessoas guardem pelo menos 10% dos valores recebidos mensalmente como uma forma de se prevenir desse tipo de situações. O controle de gastos é fundamental para que as donas de casa consigam realizar essa poupança de recursos financeiros;
  • A partir do momento em que a dona de casa consegue executar o seu orçamento pessoal e o controle dos seus gastos de forma adequada, será possível guardar algum recurso financeiro. E o ideal é que esse dinheiro que está sobrando seja aplicado em algum tipo de investimento (caderneta de poupança, Aplicações Financeiras de curto ou longo prazo, etc.). Atualmente, não existe mais, a história de que para fazer algum tipo de aplicação financeira é necessário ter muito dinheiro disponível;
  • Controle seus impulsos e suas vontades na hora de realizar as compras. Quando desejar realizar alguma compra, consulte o valor, verifique se os valores cabem no orçamento e planeje. Planejar é de fundamental importância, e muitas vezes é melhor guardar o dinheiro da parcela que seria paga e realizar a compra do produto a vista alguns meses depois. O grande segredo de realizar compras é pagar tudo a vista, e assim obter descontos;
  • Tome cuidado com o uso do cartão de crédito. O cartão de crédito deve ser usado como meio de pagamento, e não como fonte de financiamento, isto é, realizar compras no cartão de crédito e não pagar integralmente a fatura, financiando uma parte dela. Essa atitude é muito perigosa, pois os encargos financeiros (multas e juros) das operadoras de cartão de crédito são absurdamente altos, e isso é uma abertura para que a pessoa perca o controle do orçamento planejado anteriormente. Outra coisa a ser evitada é possuir vários cartões de crédito ao mesmo tempo, esse fato é um chamado a ter um descontrole financeiro e perder a mão do orçamento que foi feito antes;
  • A dona de casa deve evitar tomar empréstimos, principalmente junto as duas modalidades mais caras que existem no mercado: cheque especial e cartão de crédito. Em casos de emergência busque soluções mais baratas (exemplo: peça emprestado à amigos) ou alternativas que tenham encargos financeiros que sejam mais interessantes, e para conseguir isso pesquise nas instituições financeiras quais as linhas de crédito com menores taxas disponiveis;

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Notícias

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *