Mitos e Verdades Sobre a Carne de Porco

Com certeza você já deve ter escutado alguma “lenda” sobre os malefícios causados pela carne de porco. Esse tipo de carne é muito gostosa e possui diversas vantagens de consumo, mas vem sendo pré-conceituada há um bom tempo justamente devido essas conversas bem mal explicadas. Tirando-se o fato dela ser proibida de ser consumida em algumas culturas, a carne de porco não faz tão mal para nós como dizem os mitos que atravessam gerações.

Então para que não exista mais nenhuma dúvida quando você decidir servir a carne de porco em um jantar ou almoço especial, reunimos mais abaixo alguns mitos e verdades para que você aprenda mais sobre o consumo certo e errado e o que de fato é verdade ou é mentira sobre a carne de porco.

Histórico

Não é de hoje que existem mitos acerca da carne de porco. Eles já vêm viajando desde a antiguidade lá na Grécia, quando os nativos desse país criavam porcos apenas com o princípio de destiná-los ao sacrifício consagrado aos seus deuses preferidos. Dessa forma, consumir a carne de porco não era indicado pois esse animal era uma espécie de oferenda e por isso, quem o consumisse poderia ser punido pelos deuses.

Já no Império Romano, eles também eram criados em grande escala, mas dessa vez, o seu consumo era apenas para as grandes festas do reino ou então quando um nobre e uma certa parte do povo tinha acesso. Nessa época, o imperador Carlos Magno indicava que os seus soldados comecem muita carne de porco e fazia o mesmo com seu seguidores, já que era considerada uma carne nobre. Para Moisés, a história já mudava totalmente, pois ele proibiu o consumo da carne de porco pelo povo hebreu pois dizia que esse tipo de carne possuía algumas parasitoses e quem a comesse iria morrer.

Durante a Idade Média, o consumo da carne suína aumentou bastante porque a criação desse animal também aumentou. Devido a isso, o porco começou a ser usado como símbolo da gula, da luxúria e da volúpia.

Esses são apenas alguns exemplos de como o consumo da carne de porco sofreu modificação ao longo do tempo. São diversas outras teorias como por exemplo, a lenda que correu mais da metade do século XX  onde dizia que o porco era um animal que tinha muita banha. Acreditando-se nisso, eles eram criados em ambientes especiais, com alimentação também especial para que a composição corporal do animal fosse alterada e acumulasse muita gordura. Com isso, a carne desse porco engordado era muito consumida por homens que acreditavam que a gordura acumulada na carne era uma reserva de energia que eles estavam colocando no corpo.

“A Carne Suína faz Mal e é Perigosa”

Depende. Qualquer carne faz mal e é perigosa se não for gerada por um animal com alguns cuidados especiais. Essa afirmação é muito comum para a carne de porco porque ela possui algumas parasitoses como a teníase que é a mais conhecida de todas. Vamos encontrar também a cisticercose e a triquinelose que estão presentes no animal.  Mas não é certo que consumindo a carne de porco você vai acabar com essas parasitoses instaladas em seu corpo. Isso se dá pela explicação que demos mais acima, quando Moisés proibiu o consumo da carne de porco justamente porque ela era “contaminada” e todas as pessoas que a consumisse, também ficariam doentes. Mas a realidade não funciona bem assim e vamos explicar para que não fique mais nenhum tipo de dúvida.

Vamos pegar como exemplo a teníase porque é a “doença do porco” com muitos se referem. Na verdade, a teníase é uma doença causada por um parasita em fase adulta chamado de Taenia Solium, no caso dos que estão alojados no porco. Para que ela se desenvolva, é necessário que existam dois hospedeiros para que o ciclo de infecção seja completado. Um desses hospedeiros é o homem que é, na verdade, o único hospedeiro definitivo da Taenia por ser o único que possui esse parasita em sua fase adulta. O outro hospedeiro, que é chamado de hospedeiro intermediário pode ser o porco, o boi, o carneiro ou até mesmo o próprio homem.

Quando você come a carne de porco crua ou muito mal passada, se essas carnes estiverem contaminadas com larvas de taenias, elas serão transportadas ao seu corpo e você passará a desenvolver o parasita até que ele alcance a fase adulta. Então nesse caso, não é que o porco faz mal por ser uma carne contaminada, o que não se pode consumir, são carnes de baixa qualidade e principalmente, sem cozimento devido, tanto que é indicado que ela seja comida preferencialmente assada, pois o aquecimento elevado da carne vai extinguir qualquer tipo de parasita que existir.

“A Carne de Porco é a Carne Mais Saudável que Existe”

Depende. Se você comparar a carne de porco atual com a carne do frango também atual, com certeza a carne de porco vai ser mais saudável. Isso se dá porque o processo de melhora na criação desses animais em relação a criação do frango, é bem melhor.

“A Carne de Porco é Muito Gordurosa e Possui Muito Colesterol”

Mito, de certa forma. Desde 1980, a carne de porco vem sofrendo um processo de perda calórica justamente devido a melhoria no processo de criação que citamos mais acima. Desse ano para cá, ela perdeu aproximadamente 31% do limite de gordura, 14% das calorias contidas em um pedaço de carne pura e 10% do colesterol que ela carrega.

A carne de porco é inclusive, a carne que possui mais gordura boa, que é a gordura insaturada, tendo 65% do seu total enquanto 35% são de gordura ruim ou gordura saturada. Você também encontrará uma enorme quantidade de ácido linoleico na carne, que é um ácido responsável por neutralizar de um jeito bem eficaz, qualquer efeito negativo contido no ácido palmítico, que é um tipo de gordura saturada e que prejudica bastante o nosso metabolismo.

Hoje também, a carne de porco é um das mais solicitas entre nutricionistas em dietas de reeducação alimentar e de emagrecimento.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Notícias

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *