Recomendações Para Compra de um Imóvel

Todo mundo sonha com o momento de realizar o sonho da casa própria. Mas, é importante que o comprador tome certos cuidados para que o sonhe não se transforme em pesadelo. Seja um imóvel usado ou novo é importante observar algumas recomendações para que a compra não crie problemas num futuro bem próximo e que os seus direitos sejam plenamente garantidos. Sem falar que procurar seguir determinadas recomendações na hora de comprar um imóvel garante que não existirão sustos ou surpresas mais adiante. Veja a seguir as dicas de especialistas para realizar a negociação sem problemas na hora de adquirir um imóvel!

  • O primeiro é passo acontece no momento em que a família decide que comprará um imóvel e não é sair correndo procurando uma casa ou apartamento novo, e sim, iniciando a avaliar as preferências e as necessidades. Faça a família, a quem irá morá neste imóvel, quantas perguntas forem necessárias, da quantidade de cômodos, tipo de moradia ao preço total que poderá ser gasto com a compra.
  • Feito o planejamento e identificado que tipo e a que preço o imóvel deverá ser comprado é hora de decidir em que região pretende comprá-lo. Neste caso, e com aquecimento do mercado, avalie esse segundo passo dentro da sua realidade. Não adianta colocar como primeira opção uma determinada zona da cidade, consciente de que os imóveis naquele lugar possuem preços exorbitantes. O ideal é escolher três e colocá-los em ordem de preferência. Além disso, não esqueça de considerar fatores importantes nesta escolha, como a proximidade com o comércio, hospital, meios de transportes públicos, etc.
  • Agora é hora de pensar nas finanças. Se já sabe quanto pode gastar é hora de pensar como vai pagar o imóvel. Não adianta procurar a nova casa ou apartamento sem ter certeza de que os recursos estarão disponíveis para comprá-la. Verifique empréstimos, FGTS, economias guardadas, se existe algum imóvel para ser vendido ou outra coisa, etc.
  • Com os dados reais nas mãos é hora de pensar se esse imóvel será novo e pronto, novo na planta ou usado. Neste caso, alguns fatores são positivos e outros negativos e a escolha dependerá das suas necessidades. O imóvel na planta tem uma “folga” maio no pagamento. As construtoras costumam aceitar que 20% do valor total do imóvel, que já custa menos porque está em construção, seja financiado em 30 meses e o saldo restante, deve ser pago, e também pode ser financiado, depois da entrega das chaves. Já no caso de um imóvel usado, como mínimo será exigido entre 40% a 50% do valor total e quando o banco financia, ele paga tudo para o vendedor, mas financia para o comprador somente 80% da dívida, o que significa que 20% sai do seu bolso. A vantagem do imóvel usado é que é pagar e entrar logo e no caso do imóvel em construção é rezar para que seja entregue dentro do prazo. Neste segundo, não serão necessários mais gastos de reparação, mas por outro lado, se prepare para as taxas extras, como de decoração e ligações definitivas, que costumam ser altas. No caso do imóvel usado, pequenos problemas irão surgir, que é normal de uma casa velha.
  • Depois que as suas decisões estiverem sido tomadas é hora de encontrar um corretor de imóveis para auxiliar a sua família. Não é fácil encontrar um imóvel sozinho, você corre o risco de cair em um golpe. Dê preferência a quem conhece a região escolhida por você.
  • Nunca escolha um imóvel sem ter ido naquela região pelo menos em três horários diferentes e na casa também, claro. Vá de manhã, vá a tarde e a noite. Se for um condomínio grande com uma grande área de lazer, vale a pena ir no fim de semana para “conhecer” os seus futuros vizinhos.
  • Uma vez que o imóvel passou por todas as suas exigências é hora de recolher o máximo de informações sobre ele e nunca pense que está perguntando demais. Pode ter certeza que no futuro você se lembrará de algo que esqueceu de perguntar. Se for um imóvel em construção é muito importante obter todos os dados sobre a construtora. Faça uma pesquisa na internet para saber se existem muitas queixas relativas a atraso na entrega e outras questões. Normalmente, “são detalhes” que os corretores esquecem de dizer ao comprador.
  • Seja um imóvel novo ou usado procure saber quando será entregue e considere imprevistos.
  • Uma vez que está indo tudo bem é hora de entrar na parte burocrática da negociação. Peça a ajuda de um advogado para analisar se foi entregue toda a documentação. Não assine absolutamente nada sem o aval desse profissional, principalmente, no caso das construtoras, que colocam cláusulas abusivas e que podem ser um grande problema lutar pelos seus direitos mais a frente.
  • Se estiver tudo perfeitamente dentro do combinado e seguindo as questões legais. Confira se tudo o que está sendo prometido pelo vendedor está incluído na promessa de compra e venda. Por exemplo, problemas com garagem são muito comuns em novos empreendimentos, que elas são do apartamento, mas na verdade são da construtora, porque não podem ser vendidas pelo proprietário. No caso de um apartamento usado essa pode ser uma “moeda de troca” para descer o valor, quando se tem um imóvel com o mesmo preço cujo a garagem pode ser comercializada.
  • No momento em que o Brasil está vivendo agora, em razão das Olimpíadas, principalmente do Rio, atenção para imóveis que ficarão prontos somente depois desse período, considerado por especialistas, incerto e que terá uma queda na venda de imóveis.

Outras Dicas Para Fazer uma boa Compra de Imóvel:

  • Há uma grande diferença em um imóvel que está sendo comprado para uso ou para investimento. Se for o segundo caso, certifique-se de que é uma área que não corre risco de ser desvalorizada por algum motivo.
  • Faça comparações de preço e não aceite o “mercado aquecido” para um preço absurdo. Um imóvel tem o seu valor, mas com o aquecimento vivido pelo Brasil um grande número de construtoras e particulares praticam preços abusivos, completamente fora da realidade.
  • Não aceite pagar o valor à vista, se for o caso, sem um real desconto.
  • No caso de condomínios, lembre-se de fazer o cálculo dos custos mensais depois de pronto o imóvel somados ao valor das prestações.

 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Imóveis

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *