Mesa Para Refeição Infantil

As crianças passam do cadeirão para a mesa. Você sabe quando isso deve ser feito? Você sabe como escolher o cadeirão ideal para o seu filho? Tem que pensar em tudo, do tamanho, a altura até o modelo. Mas, acaba que muitas pessoas pensam somente se é “bonitinho” ou não e isso pode comprometer a adaptação da criança do cadeirão para a mesa infantil.

Descubra tudo sobre o cadeirão e a mesa para a refeição infantil.

O Momento Certo da Criança Ter um Cadeirão

A hora certa do bebê sair do colo da mãe e ter a sua “mesa” para as refeições é quando ele começa a ter a alimentação complementar ao aleitamento materno. Na maioria dos casos, esse período, em meses de vida, significa aos 6 meses de idade. É quando ele para sentar ainda precisa de apoio e terá as suas primeiras experiências com a comida, que até então era somente o leite materno.

Ficar sentado sozinho no cadeirão, ele só conseguirá fazer, normalmente, aos 8 meses de vida. Claro, que se trata de tempos que variam de uma criança para a outra. Então, dá para esperar que o seu filho complete 8 meses para ganhar um cadeirão, a sua “mesa para refeição”.

O cadeirão é muito importante para o bebê, não se trata de um gasto desnecessário como creem alguns pais, que preferem alimentar o filho, nesta fase, no colo. Os pediatras explicam que faz parte também do desenvolvimento social da criança, o momento em que ela aprende que é a hora e socializar com a família.

Outro fator importante na fase de uma criança comer é que ela começa a fazer parte da rotina da própria família e é de extrema importância que ela saiba onde se deve fazer as refeições.

Os pediatras ressaltam a importância que é o momento de alimentação junto com a família para uma criança, que deve ser incentivada a usar talhares, guardanapo e aprender a se comportar. São os seus primeiros contatos com essa forma de se socializar.

Outro detalhe importante, que os profissionais ressaltam é que na hora de alimentar o seu filho, que estará sentando no cadeirão, que isso seja feito com contato visual. Através dele, que se mantém o vínculo afetivo. Além disso, comece a observar quando a criança se afasta ou se aproxima da colher com a comida, pode ser o sinal de estar cheia ou ainda ter fome.

Quando Trocar o Cadeirão Pela Mesa Para Refeição Infantil

Tudo tem o seu prazo de uso e não seria diferente com o cadeirão, vao chegar o momento em que ele deverá ser trocado. Normalmente, esse objeto suporta o peso máximo de 15 quilos, o quanto a estrutura suporta sem nenhum risco. Como o crescimento das crianças é diferente de uma para a outra é necessário observar. Até mesmo a altura dela, quando for passada para a mesa com os pais ou trocar o cadeirão por uma mesinha infantil. Em gerla, a idade de 3 anos é aquela de deixar o cadeirão de lado, mas prazo esse, que pdoe variar.

Alguns pediatras aconselham a usar o cadeirão somente até quando a criança estiver sentido-se confortável. Quando ela se sentir incomodada pelo fato de estar presa no objeto, que é mesmo assim, é hora de colocá-la à mesa com família.

Os Principais Modelos de Cadeirão

As cadeiras que servem para usar enquanto se alimenta uma criança chamadas de cadeirão podem ser encontradas em mais de um modelo. A diferença em cada um deles pode ser apontada com vantagens e desvantagens. Podemos, então, separá-las nas principais categorias: cadeira que se acopla a mesa, booster e o modelo tradicional.

Para os pediatras escolher entre uma e outra é simplesmente uma questão de preferência, sem nenhuma indicação de caráter eliminatório. Para os profissionais, o fato de existir mais de um modelo é uma possibilidade de atender as diversas realidades e nada mais, como por exemplo, a disponibilidade de espaço ou a portabilidade, entre outras.

Conheça cada um dos modelos principais:

1- Modelo tradicional: um suporte alto eleva a bandeja e a cadeirinha. A sua principal vantagem é o fato de inibir a bagunça que uma criança possa causar, ela suja somente a própria cadeirinha. Porém, a desvantagem é que não é muito boa para quem precisa guardar num cantinho ou precisa levar de um lugar para o outro. Costuma ser o modelo mais caro de cadeirão.

2- Modelo que se acopla à mesa: é basicamente somente a cadeira que é possível encaixar no tampo da mesa. Uma das grandes vantagens desse modelo é que o bebê desde cedo pode fazer as refeições com os pais. Costuma ser fácil de transportar. Por outro lado, a desvantagem é que não é reclinável e não tem a mesa.

3- Modelo booster: que na verdade são assentos que se prendem as cadeiras da mesa normal, fazendo com que a criança fique mais elevada. Por isso, a sua principal vantagem é a portabilidade, porém a desvantagem pode ser o tipo de cadeira. A criança tem que estar em uma bem fixa para evitar um acidente.

A Mesa na Refeição Infantil

Vimos que a criança com cerca de 8 meses de idade começa a desenvolver a coordenação motora e é um bom momento para que ela coma sozinha. Os pediatras afirmam que isso é muito importante para o desenvolvimento delas.

Os pais por sua vez devem introduzir os mais variados alimentos, coloridos, para que isso desperte o interesse da criança, que tem todo o direito de fazer bagunça. Os médicos alertam que é necessário ter paciência para a bagunças que elas fazem nesse momento de aprendizagem, isso faz parte do processo.

Um pouco maior, colocar uma mesa plástica com cadeira para a criança perto da mesa da família pode ser uma opção, desde que um membro sente-se com ela.

Lembre-se que os bebês imitam os adultos e farão o mesmo na hora da refeição. Por isso, a cadeira acoplada a mesa é mais recomendada, para que eles vejam o que os pais estão fazendo. É importante que família tenha regras para a refeição e que elas sejam respeitadas.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *