Massinha Para Polir

Contaminação e Defeitos nas Pinturas de Carros

Quando se adquire um carro, principalmente os novos, eles contam com uma pintura muito bonita e impecável, mas é normal que com o passar do tempo, essa pintura fique com um aspecto áspero, mesmo quando se usam alternativas como a cera, por exemplo.

Isso acontece principalmente pelo fato de que gradativamente, pequenas partículas de contaminantes vão se aderindo ao automóvel de uma forma mais forte, que mesmo com lavagens pesadas, elas não são possíveis de serem removidas. É necessário partir para outras alternativas, como por exemplo a massinha para polir.

Antes disso, é interessante pontuar quais são os principais contaminantes que se aderem na pintura, e suas classificações. Como já foi dito, a aspereza conferida a pintura dos carros se dá pelo acúmulo gradual de impurezas. Eles podem ou não serem vistos a olho nu.

Os contaminantes que podem ser vistos a olho nu, em geral são partículas de origem orgânica, como néctar, insetos que acabaram batendo no carro, ou piche, sendo o último um dos mais comuns, e mais complicados de serem removidos, já que é muito comum passar com o carro em vias novas ou recapeadas. Já o néctar, é mais notado no verão, já que é nessa época que ele cai das árvores com mais facilidade, pela maior atividade dos insetos. Ele possui uma carga elevada de açúcar, e outros itens que acabam não sendo digeridos pelos insetos, isso faz com que a aderência a pintura seja bem forte, tornando-se duro para remover. Os insetos que são “atropelados” são contaminantes mais comuns em carros de pessoas que viajam mais, ou que andam em áreas rurais em períodos de fim de tarde.

Independentemente do quão bem cuidado seja o carro, o acúmulo dos contaminantes acabam fugindo do controle do dono  do carro, e quase todos os carros contaram com problemas desse tipo na pintura em algum momento. Além de prejudicar a estética e o brilho do carro, esse acúmulo também afeta o processo de repelência da água e podem até causar corrosões e descolorações mais graves.

Os contaminantes que são invisíveis a olho nu, e afetam majoritariamente o relevo da pintura, em geral são partículas inorgânicas e que tiveram origem em atividades comerciais e/ou industriais. Elas podem ser fuligem do freio, pulverização de vernizes e/ou tintas, entre outros resíduos industriais. Como já foi dito, esse acúmulo de contaminantes afeta o relevo da pintura, podendo ocasionar rugosidades, e com o tempo também prejudicar a repelência de água.

Para confirmar realmente se o carro está contando com esses contaminantes, é importante que primeiro se faça uma boa e adequada lavagem no carro, com produtos específicos e de qualidade, e enxaguá-lo com água em abundância. Após isso, com a pintura ainda molhada, deve-se passar a mão pela superfície, de modo a se analisar com cuidado. Se a pintura estiver em boas condições (e não contaminada), a superfície estará lisa, escorregadia e suave. Para ser ainda mais preciso, é interessante fazer essa análise com a mão dentro de um saco de plástico, que fara com que o tato fique mais sensível.

Caso sinta-se pontos ásperos, ou até mesmo com um aspecto de lixo, é o indício de que a pintura do carro está de fato contaminada, e nesse caso, outras medidas deverão ser tomadas.

Massinha de Polimento

Os produtos mais indicados para esse processo de descontaminação e polimento, são as massinhas de polimento, também conhecidas como argila de detalhamento ou Clay Bar.

Ela é constituída por uma mistura de resina plástica com partículas abrasivas de diversos níveis. A resina plástica serve como uma espécie de suporte, para que seja possível passar os abrasivos pela pintura com uma pressão média constante. Esses abrasivos vão polindo a pintura e raspando as impurezas, enquanto a massinha desliza, fazendo com que os contaminantes “grudem” na mesma.

É extremamente importante utilizar lubrificantes nesse processo, e os mais efetivos são aqueles abrilhantadores, que tem como função remover as impurezas sem danificar o verniz. Também é possível utilizar uma mistura improvisada de shampoo automotivo que possua a capacidade de fazer bastante espuma com água, utilizando da mesma forma.

Para polimentos com fins mais estéticos e menos abrasivos, existem outros tipos de massinhas, que devem ser aplicadas em pequenas quantidades na lataria do carro, de forma a conferir mais brilho ao local, e remover alguns riscos e imperfeições.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *