Solvente Para Espuma Expansiva

Muita usada em construções civis a espuma expansiva é um tipo de selante e adesivo que precisa ser curada antes de ser usada. Sua composição é basicamente um componente à base de poliuretano, que preenche, isola e até isola tudo isso é feito para durar muito tempo, devido as suas propriedade físicas que ajudam bastante.

Elas não se alteram com mudanças climáticas, nem com alta exposição ao tempo, como chuva, vento, poeiras, neve, entre outros eventos. O interessante é que adapta muito bem a diversos materiais como  metais, plásticos, madeira e alvenaria. É aplicado de forma que precisa ficar duro, com isso pode ser lixada, cortada, pintada e até mesmo furada. Na maioria das vezes possui fácil aplicação e apesar de ser vendido em pequenas embalagens conseguem expandir cerca de três vezes, sendo que o produto rende até trinta litros.

Uma espuma de qualidade precisa de uma boa aderência, não pode encolher, nem deformar, muito menos perder a aderência inicial. Precisa ter alta performance para ser totalmente aproveitada. Ao aplicar precisa ter muito cuidado para não deixar bolhas ou pequenos buracos. Como a própria já pede, precisa preencher com qualidade, tendo uma boa resistência mecânica. Existem marcas que ajudam a diminuir o barulho e vibrações do local.

Dois materiais que não são recomendados com a espuma por não aderirem é polipropileno e a PFTE (resina antiaderente). É muito importante proteger a aplicação do raios ultravioletas até ela secar por completo, a espuma é acostumada a ter um acabamento, pois ajuda no seu prazo de vida, aumentando-o consideravelmente, esse acabamento pode ser uma pintura simples, ou então uma massa acrílica ou um selante acrílico.

Não é recomendado o uso para pessoas que não sabem manusear, apenas profissionais devem aplicar a espuma. Outro ponto é que sua composição não é prejudicial ao meio ambiente, não precisa preocupar com seu descarte, simples aterros já são suficientes, por não apresentar riscos de poluir o ar nem o lençol freático.

Sua aplicação ocorre mais em janelas,no assentamento de batentes, isolamento de encanamentos, de saídas elétricas, preenchimento de juntas, buracos e fendas. Para fazer essa aplicação é necessário preparar a superfície do local, limpando o máximo possível, sem poeira, óleos, graxa e outros. Para melhor aderência é bom umedecer a região.

Depois para aplicar é interessante ter um tubo aplicador, com um bico que tenha o diâmetro desejado para o cordão do selante no local. Agite bastante para que o produto fique bem homogêneo antes de aplicar e depois é só aplicar lentamente para não ficar feio, já que o cordão muitas vezes aparece depois de pronto. Deixe o aplicador de cabeça para baixo de preferência e com isso mantenha o processo.

As medidas dos locais devem ser verificadas antes da aplicação para que não fique sobrando espaço entre entre os lugares nem faltando. Aplique cerca de 15 a 20 cm em três pontos diferentes para ser efetivo.

Se algo der errado tire o mais rápido possível, antes de secar será bem fácil, depois é necessário cortar com serrilha ou estilete.

Quando ocorrer uma aplicação na mão sem querer deve ficar atento, porque assim como a espuma cola outros materiais ela também cola a nossa pele, por isso utilize luvas para a aplicação. Mas vale lembrar que a composição da espuma não tóxica e assim não chega a ser tão grave.

Tente retirá-la enquanto ainda estiver mole, pois assim sairá mais fácil. Quando estiver mais dura, vai ser um trabalho um pouco mais complicado. Normalmente os mais afetados são as mãos e antebraços, se ainda estiver molhado, álcool ou acetona consegue tirar sem ter que esfregar muito, cuidado para que ao esfregar não faça forte demais e a pele se irrite.

Para quando a espuma estiver seca, coloque a parte afetada em água morna e sabão em pó. Deixe mergulhado por um tempo para que a espuma possa amolecer e depois esfregue o que for possível, sem muita agressão. Vá fazendo a remoção aos poucos, lembrando que se necessário é preciso usar lixas de pé ou outros materiais mais abrasivos.


Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Construção

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *